DIY: transforme sua sapateira antiga

Categorias Decor

 

Quem nunca viu essas sapateiras revestidas de couro sintético na casa de algum conhecido que atire a primeira pedra. A esposa do meu tio (valeu, Rosângela!) deu essa sapateira para minha mãe há pelo menos uns 4 anos, e ela foi parar no antigo quarto que eu dividia com a minha irmã e desde então ela tem a função de guardar os sapatos, claro, e maquiagens, ou seja, é uma sapateira-penteadeira, como eu gosto de chamar. Dois anos atrás, como já falei por aqui, minha casa sofreu uma reforma onde acabei ganhando um quarto próprio e a sapateira veio comigo, pois não tinha quase nenhum móvel. Só que convenhamos, esse tipo de sapateira é bem feinha e eu queria fazer alguma coisa em relação a isso. Pesquisando na internet acabei parando no blog da Gi, vi que ela tinha duas sapateiras assim, só que sem gaveta, que ela transformou em estantes lindas.

Tá a fim de transforma a sua também?! Então vamos!

Você vai precisar dos seguintes materiais:

  • Lixas
  • Extrator de grampos e/ou alicate ou tesoura
  • Jornais velhos para forrar o chão
  • Tinta
  • Rolo pequeno
  • Pincel pequeno
  • Massa para madeira, se necessitar
  • Pezinhos e puxador de gaveta, se necessitar
  • Vinil adesivo ou papel contact ou tecido adesivo para decorar (opcional)

Passo 1: remover o couro

Primeiramente você vai ter que remover o couro, no meu caso, estava grampeado ao extremo, tive que pedir ajuda do meu pai, essa etapa deu um trabalhão, o tampo de cima teve que ser removido e depois pregado novamente. Mas na maioria dos casos, o couro está apenas costurado, necessitando, no máximo, uma tesoura.

Passo 2: lixar a madeira

Essa etapa é bem importante pois lixando além de melhorar a superfície da madeira você também vai facilitar a aderência da tinta. Então lixe bem, achou que tá de bom tamanho? Lixa mais um pouco.

Passo 3: acabamento na madeira

Para deixá-la lisinha, eu tive que usar uma massa especial, é bem baratinha e muito útil, visto que a minha madeira tinha algumas imperfeições e marcas do grampo, esperei secar, seguindo o tempo da instrução e depois lixei de novo.

Passo 4: pintura

A etapa mais esperada. Eu usei o esmalte acetinado da Suvinil, só que no início deu muito ruim, ficou um aspecto de pátina, que eu não queria, então meu pai aplicou um primer, depois repintou e deu mais uma demão, o resultado final ficou ótimo. Então fica a dica.

Passo 5: detalhes finais

Tive que comprar pezinhos e puxador novos por causa dos benditos grampos, muito chateada com o marceneiro. Como vocês podem ver, coloquei uns retalhos de tecido adesivo de mandala que eu tinha sobrando e ficou muito fofo.

E é isso. Tô amando, esse cantinho ficou com outra cara.

19 anos, estudante de Computação Gráfica, apaixonada por fotografias com ruído e músicas antigas. Maquiadora nas horas vagas e blogueira em tempo integral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *